Pesquisa blog

sexta-feira, 22 de junho de 2018

Sensatez

Papo Reto

Educação

De acordo com ato publicado na edição desta quinta-feira (21/06) no Diário Oficial de Minas Gerais, os candidatos aos cargos de Professor de Educação Básica que participaram do concurso público da Secretaria de Estado de Educação (Edital SEE nº 07/2017), poderão consultar, a partir das 17h de hoje (21/06), resultado classificatório final das provas aplicadas em 8 de abril, após a decisão judicial liminar proferida nos autos do Mandado de Segurança Nº 1.0000.18.055398-4/000. Os resultados estarão disponíveis no site da Fundação Mariana Resende Costa (Fumarc). Mais informações: https://bit.ly/2MbvH60

Educação

TJMG reconhece direito de greve dos/as trabalhadores/as da educação municipal de Ribeirão das Neves e determina que a Prefeitura cumpra os acordos assumidos com a categoria
Justiça acata recurso do Sind-UTE/MG contra Prefeitura de Ribeirão das Neves.
Na última terça-feira, dia 19 de junho de 2018, às 14h, aconteceu no auditório II do Tribunal de Justiça de MG (TJMG), a reunião de conciliação, proposta pelo Tribunal, entre a prefeitura de Ribeirão das Neves e a direção do Sind-UTE/MG - Subsede Ribeirão Neves, que foi representada pela diretora estadual do Sind-UTE/MG, Denise de Paula Romano. A reunião foi proposta pelo Tribunal após a prefeitura judicializar o movimento grevista que aconteceu de 11 a 15 de junho de 2018.
Veja no site do Sind-UTE/MG:
http://www.sindutemg.org.br/novosite/conteudo.php…

quarta-feira, 20 de junho de 2018

Educação

Falcão RC
Que tempos são estes, em que somos impelidos, a todo o  momento, a defender o óbvio? O governo do estado de Minas Gerais começou a pagar, agora à tarde, o restante da primeira parcela, aos  professores da ativa. Porém, os  aposentados, idosos, vários com a saúde debilitada, atualmente sem convênio, já que  esse mesmo governo não paga as prestadoras de serviço, só receberam, até o presente momento, uma parcela irrisória, no valor de R$500,00. Indignado, pergunto aos docentes da ativa : - está certo  tal atitude ? Onde fica o respeito para com aqueles que vieram antes de nós? Se fôssemos nós, da ativa, em seu lugar, como  estariam nossos sentimentos? Diante de tal discrepância, enquanto  servidor regente, me  sinto como se fosse eu  a faltar com a ética e  decência para com os nossos antecessores. Como cobrar respeito dos alunos,  se este sentimento, que hoje me corrói a alma,  me acusa de ser eu  a trair aqueles que, depois da família,  foram os principais responsáveis   pela minha formação cidadã? Como trabalhar  valores em sala de aula  se o meu sentimento de culpa me acusa de não  respeitar e reverenciar aqueles que vieram antes mim?
 Ricardo Falcão -  Professor de Sociologia 
 E.E. Três Poderes - Belo Horizonte / MG

Contatos para solicitação de publicação:
Maria Luciene: lucienelena60@gmail.com 
Ricardo Falcão:ricardocfalcao@gmail.com